Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Monstro Invisível

Já que não posso ser belo, quero continuar invisível...

Monstro Invisível

Já que não posso ser belo, quero continuar invisível...

Momento de poesia

Outubro 21, 2007

Monstro Invisivel

Era uma vez

Um gato maltês.

Tocava piano e falavra francês.

Facadas levou-as em número de três!

Motivo? Desconhecido. Não sabe o que fez.

Agora está submerso no limbo dos porquês...

Seria a falta das botas? Talvez!

"Amo-te"

Outubro 21, 2007

Monstro Invisivel

Tem poucas letras, mas é uma palavra grande...

Foram precisas quase três décadas para esta palavra começar a polvilhar a minha mente...

É a palavra certa.

A Marilyn Monroe dizia

Outubro 21, 2007

Monstro Invisivel

"Os homens deitam-se com o sonho e acordam com a realidade..."

Certo... Mas a realidade pode ter o condão de ser bem melhor do que o sonho. Quando se encontra a mulher ideal, nada transmite mais paz do que vê-la dormir... E ela nunca será mais bonita do que quando acorda...

Se eu fosse o Luís Graça

Outubro 12, 2007

Monstro Invisivel

O título do meu livro seria algo como: "O rapaz que socava chocos debaixo de água e outras histórias que podem horrorizar as meninas que dizem que o Cincinnati Bowtie é nojento, mas que, afinal, até gostam é do Turkey Slap e do Donkey Punch".

Uma brisa de ar fresco

Outubro 06, 2007

Monstro Invisivel

Numa sexta-feira, depois das 10.15h, no fim do mês de Setembro, foram precisos 90 minutos para chegar de Queluz a uma praia de Sintra. Cortesia da IC19. A causa? Desconhecida. Entre obras, acidentes e aselhices, aquela estrada parece um Triângulo das Bermudas.

Sendo que o trânsito é das poucas coisas que tira do sério um cínico como eu e a mais genuína perda de tempo, tive ocasião para conceber algumas teorias sobre como aliviar o stress acumulado no tráfego.

Assim, se um condutor fez uma manobra estúpida e provocou um acidente que causou quilómetros de fila, ele devia encostar o carro na berma e quem se sentisse stressado metia os 4 piscas, saía do carro e iria espancá-lo. O mesmo seria aplicado aos chico-espertos que tentam ultrapassar o pessoal todo que está na bicha indo para uma berma e fingindo que estão perdidos. A agressão subiria de nível quando se trata da Brigada de Trânsito que se põe a fazer operações STOP em horas de ponta ou a fazer de polícias-sinaleiros em rotundas. São rotundas, estúpidos!

Ah, e quando uma auto-estrada da Brisa está em obras, os condutores deviam chegar à portagem e receber dinheiro em vez de ter de pagar, como forma de compensação pela coragem que implica andar nas vias rodoviárias de Portugal.

Traduzindo isto tudo em poucas palavras, era enchê-los a todos de porrada!

Nunca se deve substimar o poder da violência como arma de dissuasão.

É a cultura, estúpido!

Outubro 05, 2007

Monstro Invisivel

Apesar de todos os defeitos que se possam apontar a J. N. Pinto de Costa (e são muitos!), havia a ideia consensual de que a criatura até era inteligente. É por isso que não entendo a razão dele ficar tão indignado com todas as acções da Salgadinho pós-vida em pecado. Flatulli, meteste-te com uma puta e acabaste fodido... Não é esse, exactamente, o conceito de prostituição?

The Sweetest Perfection

Outubro 03, 2007

Monstro Invisivel

God (?) gave me what I always wanted.

She's all that and so much more... Every detail, she owns it...

"

I stop and I stare too much
Afraid that I care too much
And I hardly dare to touch
For fear that the spell may be broken

The sweetest perfection
Things you'd expect to be
Having effect on me
Pass undetectedly
But everyone knows what has got me
Takes me completely
Touches so sweetly
Reaches so deeply
I know that nothing can stop me
Sweetest perfection
An offer was made
An assorted collection
But I wouldn't trade
The sweetest perfection

"

Now, what the fuck am I gonna do with it?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Fazer olhinhos