Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Monstro Invisível

Já que não posso ser belo, quero continuar invisível...

Monstro Invisível

Já que não posso ser belo, quero continuar invisível...

Nem carne nem peixe

Janeiro 27, 2016

Monstro Invisivel

"Os desdramatizadores costumam ser irritantes. Roubam a aura aos momentos nobres e vocacionam-se para a simplificação.

Mas pior que os desdramatizadores são o seu oposto: os dramatizadores, que tudo convertem em tumulto, pose (...)."

Sobre a relevância dos cartazes em campanhas eleitorais

Janeiro 03, 2016

Monstro Invisivel

Ui. tema excitante, não é?

Bem sei que a ideia subjacente a um cartaz político é apelar ao voto no partido ou pessoa em causa. Contudo, nos últimos anos verifico que ele serve mais para me distanciar imediatamente de um partido ou pessoa.

"Fora o Euro, venha o Escudo"? Claro que sim, PCTP-MRPP. Espera só um bocadinho e, enquanto esperas, despede aí o teu secretário-geral.

Agora é o Edgar Silva com o seu "Afirmar Abril". Estamos em 2016 e a grande ideia política dele é de 1974? Claro que sim, PCP. Espera só um bocadinho enquanto eu uso este exemplo para ilustrar a palavara 'anacronismo' num dicionário.

E depois temos a Marisa Matias com a sua mensagem de apelo a um gang bang... É verdade que sempre que vejo a cara dela vem-me à cabeça (curiosa e fortuita escolha de palavras) a ideia de 'Money Shot', mas sabendo do vigor com o BE se opõe a tudo o que seja capital não sei se seria capaz de concluir a tarefa. Bem, fica a sugestão para a candidata seguir umas dicas de moda da camarada Mortágua e levar um decote menos acentuado nos próximos debates televisivos. O pior é que depois tem de se prestar mais atenção ao que ela diz e não sei se isso a vai ajudar a ganhar votos...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Fazer olhinhos